Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização.

Biografia e Carreira

Anos 90

O seu primeiro "ato de libertação" toma forma em 1996 quando Mestre António Chainho lança um álbum instrumental com a London Philarmonic Orchestra. Este risco assumido pelo autodidata - com um talento raro e natural - seria o ponto de partida para uma brilhante, produtiva e diversificada carreira a solo como compositor e artista.

Em 1998, já não consegue esconder a sua paixão e grava "A Guitarra e Outras Mulheres". Mestre António Chainho grava o primeiro gravar disco de sempre que são convidadas - pela guitarra portuguesa - vozes de outras áreas que não o fado. É acompanhado por Teresa Salgueiro (Madredeus), Marta Dias, Filipa Pais, Ana Sofia Varela, Elba Ramalho ou Nina Miranda (Smoke City), e por alguns dos músicos mais prestigiados da "downtown" de Nova Iorque (Bruce Swedien, Greg Cohen, Peter Scherer). A sua dedicação e talento são finalmente reconhecidos e o disco vende mais de vinte mil cópias, tornando-se uma referência na arte de bem tocar a guitarra portuguesa. Bruce Swedien - detentor de vários Grammy e júri dos prestigiados prémios musicais - considera a "A Guitarra e outras Mulheres" um forte candidato à conquista e apenas a ausência de uma edição nos Estados Unidos o impede de entrar na corrida.

Facebook Linkedin Twitter Google + Pinterest

Newsletter

Receba as nossas novidades.
Subscrever

Siga-nos!

Acompanhe-nos nas redes sociais

Management

Management & Booking: Ghude
TM: +351 968 028 815